Comentários recentes

Votação

Em que estado comprou a sua moto?
Novo
37%
Semi-novo
27%
Usado
32%
Vintage
4%
Votos totais: 285

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

10 dicas para conduzir qualquer tipo de moto

As motos são muito mais do que um simples meio de transporte, para algumas pessoas são uma verdadeira paixão. No entanto a sua condução requer alguns cuidados especiais que convém respeitar. Neste artigo vamos ficar a conhecer 10 dicas para conduzir qualquer tipo de moto:

1. Invista num bom capacete

Infelizmente as quedas são uma realidade no mundo das motos. E quando um motard cai existe sempre a forte possibilidade de se magoar seriamente se não estiver devidamente equipado. Não importa se você conduz um motociclo ou uma Harley, a necessidade de proteção é a mesma.
Invista num bom capacete, pois cada cêntimo será bem empregue se tiver o poder de o proteger de uma pancada violenta no asfalto, ou de um embate contra outra viatura. Em caso de queda, a cabeça, o rosto e o pescoço são os pontos nevrálgicos que maiores danos costumam sofrer.

2. Equipe-se com roupas adequadas

Quem anda de moto sabe que existem fatos especificamente concebidos para proporcionar maior conforto e segurança aos motoqueiros. Os fatos podem ser completos, podem ser adquiridos em peças soltas (camisolas, casacos, blusões, calças), ou podem ser substituídos por vestuário forte e resistente.
Normalmente as roupas próprias para andar de moto têm proteção térmica, e são feitas em materiais elásticos que melhor se adaptam a diversos tamanhos e posições de condução. A importância de envergar um equipamento adequado prende-se principalmente com a necessidade de o piloto da moto se proteger do frio, do vento, da chuva, ou da queda de gelo.
Na época mais fria do ano ou em países de climas muito adversos, andar de moto pode ser um verdadeiro suplício para quem não se veste devidamente. Por outro lado, em caso de acidente um motoqueiro equipado com fato próprio corre menos riscos de se ferir gravemente no contacto com a estrada.

3. Proteja as mãos

Só quem já conduziu uma moto sabe o quanto as mãos podem enregelar se não estiverem calçadas com luvas protetoras. O frio nas mãos é um dos grandes inimigos dos motards. É fundamental que se calcem luvas grossas mas maleáveis para que protejam as mãos mas não impeçam os movimentos de condução. Luvas especiais para andar de moto são as mais aconselháveis.

4. Seja prudente

Os verdadeiros amantes de motos são quase sempre pilotos extremamente prudentes e sensatos. Ao contrário do que a maioria das pessoas possa pensar, andar de moto é uma filosofia de vida que não implica correr riscos inúteis, nem executar manobras imprudentes. São os motoqueiros mais afoitos e inexperientes que constituem o verdadeiro perigo na estrada.
Há que ser prudente, seja qual for o tipo de moto que se conduz. As motos atingem velocidades consideráveis, e devido à facilidade com que deslizam por entre as filas compactas de trânsito correm grande risco de colisão. É preciso ser cauteloso e sensato quando se anda de moto. O prazer de uma condução rebelde não compensa as consequências de um acidente complicado.

5. Conheça bem a moto que vai conduzir

A crença muito difundida entre os motards de que quem conduz uma moto, conduz todas, não é verdadeira. Claro que o principio do equilíbrio é o mesmo para qualquer moto, mas existem outras especificidades que variam bastante consoante a marca e o modelo da moto.
Por isso certifique-se de que está familiarizado com a moto que se propõe conduzir. Não tenha vergonha de fazer um teste primeiro, antes de se fazer à estrada. Sinta o peso da máquina, calcule a reação em pisos escorregadios, estude as distâncias de travagem. Todos esses são fatores que podem desestabilizar em muito a segurança da sua condução.

6. Não tome como garantida a facilidade de ultrapassagem

A incrível facilidade com que alguns motards ultrapassam e contornam os outros veículos dentro da faixa de rodagem é absolutamente espantosa. Mais do que facilidade por vezes chega a ser irresponsabilidade a forma como o fazem. Arriscam muitas vezes nessas manobras não só a sua, como a segurança dos demais utentes da estrada.
Não tome como garantida a facilidade em ultrapassar as outras viaturas. Ninguém lhe pode garantir de que no último minuto o automóvel que você pretende ultrapassar não se vá desviar um pouco para a esquerda. Não confie demais! Seja qual for a moto que conduza não arrisque quando não tem certezas. Afinal se alguém for ao chão, será você com certeza.

7. Conduza de forma cívica

Não provoque a ira ou a impaciência dos demais condutores. Respeite as prioridades quando elas estão assinaladas, respeite o código da estrada na ausência de sinais indicadores de trânsito. Seja educado e cortês para com os demais utentes da estrada. O seu veículo pode ser mais ágil, mais veloz também, mas as leis que regem os outros condutores regem-no a si de igual forma.
Entrar em despique com automóveis, camiões, caravanas é uma atitude infantil e imatura que muitas vezes tem desfechos lamentáveis para todas as partes envolvidas. Lembre-se, em caso de colisão o condutor da moto é quase sempre o que sai mais magoado.

8. Escolha bem o seu pendura

Sabia que o desempenho do pendura é fundamental para a segurança da viagem? Verdade! Escolha bem quem você vai levar de boleia na sua moto independentemente de pilotar uma grande moto, ou uma pequenina lambreta. Se o pendura exercer força contrária ao sentido das curvas durante a condução pode provocar involuntariamente um acidente em qualquer altura.
Se você notar que o seu pendura está de qualquer forma a atrapalhar a sua condução, ou a diminuir o seu nível de segurança, não hesite em lhe chamar a atenção e em caso de persistência não receie pedir-lhe que providencie outra forma de transporte. Muita atenção às derrapagens nas curvas!

9. Atenção ao consumo de álcool e de estupefacientes

Conduzir sob a ação de álcool ou de estupefacientes é sempre uma imprudência, para além de ser uma ilegalidade. Quando se conduz uma moto essa imprudência torna-se ainda muito mais grave, pois o equilíbrio do condutor sofre grandes abalos se este estiver fora do seu estado normal.
Não se esqueça de que o nível de tolerância depende de pessoa para pessoa e aquilo que pode deixar os seus amigos totalmente indiferentes, pode ser o bastante para o derrubar a si. Mesmo que respeite os limites mínimos exigidos por lei pode já não se encontrar em boa forma para conduzir a sua moto. Não pegue na moto se não se sentir completamente capaz de a conduzir.

10. Desfrute da condução

Andar de moto é sem dúvida um prazer indescritível. Há que desfrutar desse prazer e aproveitar o melhor possível a viagem. Acatando todas as regras de segurança, de prudência e de civismo, não há porque ter medo ou receio de andar de moto. A moto é tão segura quanto outro qualquer veículo, desde que conduzida com sensatez. Aproveite bem a sua viagem, deleite-se com o vento, com a paisagem. Desfrute da moto que tem entre as pernas e chegue em segurança ao seu destino.

As dicas para conduzir motos não diferem muito das dicas para conduzir qualquer outro veículo. Cautela, bom senso e prudência são os principais requisitos exigidos. Se é verdade que as motos oferecem menor proteção em caso de acidente, também é verdade que os verdadeiros motards são exemplos de condução responsável e madura.