Comentários recentes

Votação

Em que estado comprou a sua moto?
Novo
37%
Semi-novo
27%
Usado
32%
Vintage
4%
Votos totais: 285

Newsletter

Mantenha-se informado sobre as nossas novidades.

Como escolher um capacete para a moto

A escolha de um capacete para a moto pode ser uma das compras mais difíceis de realizar, mais até que a compra da própria moto. Todos os motociclistas devem conhecer as características principais de um capacete, de forma a verificar se este cumpre todos os requisitos de segurança. Saiba como escolher um capacete para a moto e faça uma viagem com a máxima segurança e comodidade.

A segurança que o capacete oferece

Antes de partir para a compra de um capacete, todos os motociclistas devem conhecer as vantagens da utilização de um capacete, por mais óbvias que estas possam ser. Na compra de um capacete, a principal preocupação deve ser única e exclusivamente a segurança que ele oferece.
Todos os estudos efetuados indicam que os capacetes para motociclistas são importantes e eficazes na prevenção de traumatismos cranianos e na redução da gravidade de lesões sofridas pelos motoristas e pelos passageiros dos veículos de duas rodas. A não utilização de um capacete pode provocar danos irreversíveis, conduzindo a um estado de invalidez permanente ou até mesmo à morte.
As vantagens da utilização de um capacete são assim incontornáveis e garantem uma maior segurança ao condutor na condução de uma moto.

Quando se fala em relação à segurança que o capacete oferece, existem duas grandes preocupações que os motociclistas devem ter:

  • A primeira relaciona-se com a visibilidade e a visão periférica. Se a visibilidade se encontrar comprometida, as probabilidades de acontecer um acidente aumentam exponencialmente;
  • A segunda preocupação tem a ver com o facto de, em caso de acidente, o capacete ter ou não a capacidade suficiente de aguentar a força do impacto. É necessário que o capacete que vai comprar o proteja quando realmente precisar ou quando estiver verdadeiramente em perigo. É por isso que existem muitas exigências em relação à qualidade dos capacetes para motociclistas.

Como escolher um capacete para a moto

De uma forma geral, quando se compra uma moto nova, a ânsia e a emoção do motociclista em a experimentar é enorme e isso faz com que a compra do capacete fique para segundo plano, o que não deve acontecer. O que acontece muitas vezes é que o capacete é adquirido à pressa, por vezes apenas por sugestão do vendedor e o motociclista acaba por escolher aquele que não é mais adequado e que não se ajusta às suas necessidades. Para o ajudar na escolha de um capacete para a moto, todos os motociclistas devem ter em atenção os aspetos seguintes:

A certificação: Um capacete é inútil se não oferecer proteção. Todos os capacetes devem ser certificados com o DOT (Department of Transportation), que é um selo da qualidade que se encontra na parte de trás dos capacetes. Esta certificação também pode ser atribuída pela Snell, que é uma organização sem fins lucrativos que testa se os capacetes oferecem a máxima proteção. São ambas certificadoras norte-americanas e têm como fim o mesmo objetivo, efetuar testes rigorosos de forma a avaliar se os capacetes têm a capacidade de absorção necessária de uma quantidade significativa de energia que um impacto possa causar. O que as diferencia é que a Snell avalia também o queixo dos capacetes ao passo que o DOT não o faz.

Ao nível europeu, a homologação de capacetes é feita de acordo com a norma ECE 22 da Comissão Económica para a Europa das Nações Unidas (UNECE). Esta norma obriga a que todos os capacetes tenham uma etiqueta cosida na correia de detenção, indicando onde o capacete foi homologado, qual o número de homologação que apresenta e qual o número de série do capacete.

Só assim é que todos os motociclistas se certificam da correta homologação de um determinado capacete que possam adquirir. A certificação do capacete é, sem dúvida, sinónimo de segurança para todos os motociclistas e da qualidade dos materiais que estão à venda no mercado.

O ajuste: A maioria dos capacetes vem com conselhos para o ajuste e dimensionamento. No entanto, a melhor forma de ver se o capacete encaixa na perfeição é quando o coloca e abana a cabeça de um lado para o outro, de frente para trás e de cima para baixo. Assim conseguirá verificar se o capacete está justo à sua cabeça e se está uniforme. Se ele estiver largo, isso quer dizer que em caso de acidente o capacete poderá sair, o que conduz à perda de toda a sua eficácia. No caso de estar muito apertado, as viagens de moto serão extremamente desconfortáveis para o condutor. O fecho de segurança é de extrema importância para fazer este teste, pois deve estar bem colocado. Na maioria dos capacetes, são utilizados fechos de duplo anel em D, pois são os fechos de segurança mais seguros e mais leves do mercado, como por exemplo os que são usados pela Arai, apesar dos fechos rápidos, de velcro e o sistema de alavanca continuarem a ter uma grande aceitação.

A forma: Na constituição de um capacete, o fator principal a que um condutor deve dedicar a sua atenção é à forma do capacete. Os capacetes apresentam tamanhos e formas diferentes para se adaptarem às diferentes formas das cabeças dos motociclistas. Algumas pessoas têm uma cabeça maior ou mais pequena, enquanto outros a podem ter mais arredondada ou oval. Nos capacetes, as formas são exatamente iguais, ou seja, eles podem ser grandes, pequenos, redondos ou ovais.
Ao comprar um capacete, deve experimentar todo o tipo de capacetes para verificar qual deles melhor se adapta à sua cabeça e qual deles é o mais confortável para si. Deve escolher um, em que o seu peso seja equitativamente distribuído por toda a cabeça, para que o condutor o aguente facilmente.
O fato de utilizar uma determinada medida de uma marca e modelo não significa que um outro modelo encaixe exatamente no mesmo tamanho e com as mesmas medidas.

O conforto: O conforto é um dos aspetos mais importantes na escolha de um capacete para a moto. Se o capacete escolhido é ligeiramente incomodativo, isso quer dizer que esse não é um bom capacete para si, porque ao longo de uma viagem esse sentimento de desconforto vai aumentar cada vez mais e a sua viagem será transformada em momentos de pura agonia.

Testar o capacete em plena condução é um dos melhores testes que pode realizar. Se tiver a oportunidade de o experimentar em movimento, conseguirá verificar se sente alguma pressão da velocidade, ou se ouve o ruído do vento ou o barulho do motor da moto. Caso contrário, deve continuar a experimentar vários capacetes, cada um durante um período de 15 a 30 minutos.

O conforto é muito difícil de determinar, mas faz toda a diferença para todos os que amam ou detestam o seu capacete. O capacete ideal existe e é aquele que lhe garante a máxima descontração e conforto nas suas viagens.

As compras na internet são a moda dos tempos atuais, inclusive, se pretender, pode comprar uma moto online, mas no que concerne aos capacetes não é aconselhável que o faça, uma vez que é necessário que o experimente antes para testar todo o seu conforto. Para os capacetes fechados, a melhor marca é a Arai, uma vez que tem no mercado vários modelos com várias formas que se encaixam em qualquer tipo de cabeça. Também oferece bochechas almofadadas em muitos modelos. Quase tão popular é a Shoei, que tem um poder de ajuste maior. Outras marcas que são sinónimo de conforto para muitos motociclistas são a AGV, Nolan, FM, HJC e Bieffe. Porém, é de realçar que os modelos de capacetes estão em constante evolução e estão sempre a ser revistos e atualizados, o que faz com que o que hoje é novidade, amanhã pode já estar ultrapassado.

Os forros: Os forros também contribuem para um maior conforto de um determinado capacete, pois o estofo macio da borracha que está no interior do capacete é o ponto de contacto entre a cabeça do condutor e o próprio capacete. Um bom forro deve ter assim uma boa vedação em torno da orelha para que não a magoe. Os forros com formato mais ergonómico são muito mais confortáveis e levam menos tempo a adaptarem-se ao formato da sua cabeça. Preferencialmente, eles devem ter uma boa capacidade de respiração, adaptáveis ao seu rosto e devem também absorver o suor.

A cobertura e as viseiras: Quanto maior for a cobertura de um capacete mais protegido fica o condutor e mais segura se torna a sua viagem de moto. Todos os motociclistas devem procurar um capacete que ofereça a cobertura total do casco, mas também os que apresentam uma cobertura uniforme do forro interior.
Por outro lado, um motociclista deve ter em atenção o tipo de viseira que acompanha o capacete. Deve informar-se se podem ser substituídas e se existe a possibilidade de colocar uma mais escura, espelhada ou de alta definição. Existem viseiras de abertura fácil que são muito eficazes, pois impedem a entrada da chuva e do vento. O ideal seria escolher um capacete com uma viseira anti-risco e que não deixe embaciar, caso contrário o condutor não conseguirá ver o que se passa à sua volta na estrada.

O sistema de ventilação: O sistema de ventilação de um capacete evita o embaciamento da viseira e mantém o ar renovado no interior do capacete. Quando se trata de um bom sistema de ventilação, o condutor não ouve qualquer tipo de ruído no interior do capacete. No entanto, o que sucede na maioria das vezes, e porque os custos de produção assim o obrigam, é que o motociclista ouve ruídos durante a condução. Embora nem sempre com a máxima qualidade, é uma forma de garantir um extra ao acessório e não inflacionar muito o seu preço.

A aparência: Atualmente os capacetes podem ser personalizados de acordo com o tipo de moto e gostos pessoais dos motociclistas. Quantos mais gráficos ou desenhos o capacete tiver, mais caros serão. Se um vendedor lhe mostrar um capacete com desenhos que vão de encontro aos seus gostos e pedir um preço astronómico por ele, pergunte-lhe qual o preço desse mesmo capacete numa única cor, verificará que existe uma discrepância enorme.
A cor é, de facto, um fator de extrema importância que um motociclista deve considerar ao comprar um capacete. As cores de um capacete devem ser brilhantes, assim o condutor terá um maior destaque e visibilidade na estrada e para os outros condutores. Por outro lado, as cores brilhantes também representam uma mais-valia para quem conduz à noite, fazem com que o motociclista se notabilize e marque a sua presença, o que aumenta consideravelmente os seus níveis de segurança.

O custo: O custo de um capacete acaba por ser irrelevante, porque o que interessa é a forma como o condutor se sente quando o experimenta. Se encontrou aquele capacete que está certificado e se adequa de forma perfeita à sua cabeça e lhe garante a máxima comodidade e bem-estar, então deve-o comprar no imediato. Independentemente de ele ser caro ou barato será um investimento com retorno, pois o seu conforto, a sua proteção e segurança estarão sempre salvaguardados.

Estes são os aspetos principais que determinam a escolha de um capacete para a moto, no entanto, um motociclista deve ter em atenção que o tipo de capacete que adquire relaciona-se com a condução que pratica e com a moto que possui.